621797
Agitos Mutum - Informando Nova Mutum e Regio

ESPORTES

CBF marca Luverdense e Bahia dia 12 pela Copa do Brasil; Cuiabá e Vasco é dia 13

Na noite desta sexta-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) expôs as datas e horários dos compromissos válidos pela segunda fase da Copa do Brasil. O duelo que inaugura o estágio ocorre já na próxima quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), no sertão pernambucano, onde o Flamengo medirá forças com o Salgueiro. O Palmeiras, por sua vez, terá o confronto de ida diante do Sampaio Corrêa-MA no dia 29 de abril, às 22 horas - mesma data e horário de Capivariano-SP x Botafogo, jogo programado para o estádio Carlos Colnaghi, em Capivari-SP. As respectivas voltas, se necessárias, estão agendadas para 12 e 6 de maio. O Santos entra em campo apenas no dia 6 de maio, abrindo a disputa pela vaga diante do Maringá, atual vice-campeão paranaense, no estádio Willie Davids, às 22 horas. Mais cedo, às 19h30, os rivais Avaí e Figueirense medem forças no estádio da Ressacada. O recheado dia 13 de maio, além das estreias de Vasco, Grêmio e Goiás - diante de Cuiabá-MT, CRB-AL e Independente-PA, respectivamente -, marca o compromisso de volta entre Flamengo e Salgueiro, que terá como palco o estádio do Maracanã. Confira os jogos da segunda fase da Copa do Brasil, no horário de Brasília: Dia 22/04  Salgueiro-PE x Flamengo, no Cornélio de Barros, às 22 horas Dia 23/04 Ituano x Portuguesa, no Novelli Júnior, às 19h30 Bragantino x Criciúma, no Nabi Abi Chedid, às 21 horas Dia 28/04 Portuguesa x Ituano, local indefinido, às 21h50 Tupi-MG x Atlético-PR, no Radialista Mário Helênio, às 21h50 Dia 29/04 Sampaio Corrêa-MA x Palmeiras, no Castelão, às 22 horas  Capivariano-SP x Botafogo, no Carlos Colnaghi, às 22 horas Dia 30/04 Paraná ou Jacuipense-BA x Náutico, local indefinido, às 19h30 Criciúma x Bragantino, no Heriberto Hulse, às 19h30 Dia 05/05 Náutico x Paraná ou Jacuipense-BA, na Arena Pernambuco, às 21 horas  Atlético-PR x Tupi-MG, na Arena da Baixada, às 21 horas Dia 06/05 Avaí x Figueirense, na Ressacada, às 19h30 Fortaleza x Coritiba, no Castelão, às 19h30 Maringá-PR x Santos, no Willie Davids, às 22 horas  Chapecoense x Sport, na Arena Condá, às 22 horas  América-MG x Ceará, no Independência, às 22 horas  Botafogo x Capivariano-SP, no Nilton Santos (Engenhão), às 22 horas Dia 07/05 Independente-PA x Goiás, no Navegantão, às 19h30 Moto Club-MA x Ponte Preta, no Castelão, às 19h30 Dia 12/05 América-RN x Atlético-GO ou Coruripe-AL, local indefinido, às 19h30 Paysandu x ABC, no Mangueirão, às 19h30 Palmeiras x Sampaio Corrêa-MA, no Palestra Itália, às 21h50 Luverdense x Bahia, no Passo das Emas, às 20h50 Dia 13/05 ASA x Vitória, no Coaracy da Mata Fonseca, às 19h30 CRB-AL x Grêmio, no Rei Pelé, às 19h30 Goiás x Independente-PA, no Serra Dourada, às 19h30 Cuiabá-MT x Vasco, na Arena Pantanal, às 21 horas  Figueirense x Avaí, no Orlando Scarpelli, às 22 horas  Sport x Chapecoense, na Ilha do Retiro, às 22 horas  Flamengo x Salgueiro-PE, no Maracanã, às 22 horas  Coritiba x Fortaleza, no Couto Pereira, às 22 horas  Ceará x América-MG, no Castelão, às 22 horas Dia 14/05 Santos x Maringá-PR, na Vila Belmiro, às 19h30 Ponte Preta x Moto Club-MA, no Moisés Lucarelli, às 19h30 Dia 19/05 Vitória x ASA, no Barradão, às 19h30 Grêmio x CRB-AL, na Arena do Grêmio, às 19h30 ABC x Paysandu, no Maria Lamas Farache (Frasqueirão), às 19h30 Dia 20/05 Atlético-GO ou Coruripe-AL x América-RN, local indefinido, às 19h30 Vasco x Cuiabá-MT, em São Januário, às 22 horas  Bahia x Luverdense, na Arena Fonte Nova, às 22 horas  

GERAL

Nova Mutum:Prefeitura intensificará fiscalização sobre limpeza de terrenos

A Prefeitura de Nova Mutum vai reforçar a fiscalização para que os proprietários de lotes urbanos limpem seus terrenos e evitem multas. O trabalho está sendo coordenado pelo departamento de Projetos Urbanos e visa cumprir as determinações do Código de Postura do Município.

 

Segundo o coordenador Calebe Benjamim, a Prefeitura realizou nos últimos meses a limpeza de todas as áreas institucionais que pertencem ao Município e agora vai intensificar a fiscalização, para que cada proprietário mantenha seus terrenos limpos, “nossos fiscais já estão nas ruas, vamos no primeiro momento notificar os proprietários dando a eles um prazo de 10 dias, após esse período quem não cumprir com as obrigações será autuado conforme prevê a lei. Iremos proceder com multa de meio salário mínimo, que será inclusa no valor do IPTU”, explica.

 

Calebe pede que cada proprietário faça sua parte sem que haja a necessidade de uma ação mais rígida da Prefeitura, mantendo a cidade limpa e organizada, “é importante que cada morador colabore, mantenha os terrenos limpos. Assim ganhamos esteticamente como também iremos nos prevenir de correr outros riscos quanto a saúde e segurança pública”, destaca.

POLÍTICA

Vereadores visitam comando da PM e elogiam trabalhos realizados pela guarnição

Nesta sexta feira (17-04), os vereadores José da Paixão(Presidente), Lucas Badan (Vice presidente), Francisco Assis Pereira (1º secretario) e Lurdes Martins da Costa, estiveram reunidos com o 14º Comando Regional da Policia Militar aqui no município de Nova Mutum que está sob as ordens do Coronel Cunha  juntamente com o Coronel Fernando que está comandando o destacamento da PM neste município , para buscar informações relevantes aos trabalhos realizados pela guarnição no combate e na supressão ao crime nas suas mais variadas espécies praticados contra a comunidade.

Os vereadores fizeram perguntas e questionamentos que partiram de munícipes e obtiveram respostas satisfatórias que vem de encontro aos anseios do povo.

Os coronéis apresentaram as informações dos últimos dias de trabalho e surpreenderam os parlamentares diante dos avanço no combate ao tráfico a onda de assaltos que chegaram a somar doze delitos contra comerciantes e populares. Mesmo diante deste número assombroso, o sucesso foi possível e alcançado pelo empenho das tropas da Força Tática e Policia Militar que utilizaram os serviços de inteligência somado as rondas ostensivas e apoio de populares, resultando na desarticulação de duas quadrilhas, disponibilizando e entregando nas mãos da justiça quatro meliantes suspeitos de cometerem os crimes que vinham aterrorizando toda a comunidade.

Os vereadores ainda tiveram a oportunidade de conhecer os projetos futuros para os programas que buscam integrar a comunidade com a polícia como meio de instruir e prevenir a inserção de jovens no universo do crime, como é o caso do PROERD, sucesso no município.

Finalizando o Presidente Jose da Paixão ainda justificou que os vereadores, Airton Pessi, Luiz Carlos, André Píter, Zulmiro Bonafé e Ataíde Luiz não conseguiram se fazer presente pois estavam com agenda em serviço do município, e elogiou o trabalho brilhantede Inteligência da Força Tática e policia Militar e renovando o compromisso juntamente com os demais vereadores em reivindicar junto ao Governo do Estado o atendimento as necessidades do comando para que a população esteja servida com a segurança dos sonhos mas proporcione além disto a segurança e o bem estar dos policiais que cumprem seu dever na rua e mantem a ordem para o coletivo.

 

 

POLÍTICA

"Pão e Circo" Prefeito gasta R$ 900 mil com "shows artísticos"

ESPORTES

Corinthians fica no zero com o San Lorenzo, mas garante classificação às oitavas

CIDADES

Homem é preso com 24 armas dentro de casa em cidade de Mato Grosso

Últimos Vídeos

ECONOMIA

Em 2 meses, brasileiros pagaram R$ 1,2 bi com taxa extra na conta de luz

Os consumidores brasileiros pagaram, em apenas dois meses, R$ 1,237 bilhão a mais nas contas de luz devido à taxa das bandeiras tarifárias, que começou a vigorar em 2015. Entretanto, apesar de grande, esse volume de recursos não foi suficiente para cobrir as despesas extras das distribuidoras no período.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), foram arrecadados R$ 413,9 milhões via bandeiras tarifárias em janeiro. Com esse valor, foi possível quitar apenas 28,7% dos custos do mês, que somaram R$ 1,443 bilhão.

Em fevereiro, a arrecadação quase dobrou, chegando a R$ 823,1 milhões. Mesmo assim, não foi suficiente para pagar as despesas atreladas de R$ 1,147 bilhão.

De acordo com o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, o “descasamento” já era esperado pois, em janeiro e fevereiro, o valor cobrado pelas bandeiras foi menor – R$ 3 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) de energia consumidos no caso da bandeira vermelha, que vigorou durante todo o período.

A partir de março, houve aumento da taxa, que passou para R$ 5,50 a cada R$ 100 kWh usados, também na bandeira vermelha. O reajuste foi adotado justamente para arrecadar os recursos que vão financiar parte dos gastos extras do setor elétrico ao longo de 2015.

“[O déficit de janeiro e fevereiro] não é nenhuma frustração. Esses valores eram esperados porque a primeira versão das bandeiras tinha uma concepção de arrecadação menor. Em março, os recursos já devem cobrir a conta do mês”, disse Rufino.

A diferença de R$ 1,353 bilhão registrada nos dois primeiros meses do ano está sendo paga, a princípio, pelas próprias distribuidoras. Entretanto, elas vão ser compensadas ao longo do ano, já que com o aumento no valor da taxa a arrecadação com as bandeiras vai aumentar.

Em todo o ano de 2015, a Aneel espera que os consumidores paguem cerca de R$ 17 bilhões apenas via bandeiras tarifárias.

Realismo tarifário
O sistema de bandeiras foi criado para sinalizar aos consumidores o real custo de produção da energia no país, o que é feito por meio da cor da bandeira impresso nos boletos das contas de luz. Se a cor é verde, a situação está normal e não há cobrança de taxa. Amarela, cobra-se R$ 2,50 para cada 100 kWh de energia consumidos. Se vermelha, a taxa sobe para R$ 5,50 para cada 100 kWh.

A bandeira vermelha está em vigor desde o início do ano, devido à falta de chuvas que reduziu o volume dos reservatórios das principais hidrelétricas do país. Essa situação vem obrigando o governo a manter ligadas todas as termelétricas disponíveis.

Termelétricas são usinas que geram energia por meio da queima de combustíveis como óleo e gás. Elas ajudam a poupar água dos reservatórios das hidrelétricas, mas o custo de produzir eletricidade com elas é muito maior.

A custo de operação das termelétricas é um dos itens cobertos pelas bandeiras tarifárias. Outro é a compra, por algumas distribuidoras, de energia no mercado à vista. Essas concessionárias recorrem ao mercado à vista quando precisam de mais eletricidade para atender aos seus consumidores do que aquela que têm sob contratos. O problema é que, no mercado à vista, a energia também é mais cara.

Vantagem
O governo e a Aneel alegam que a aplicação da taxa das bandeiras tarifárias, inclusive reajustada, é vantajosa para os consumidores, que pagariam a conta extra do setor de qualquer maneira. Com as bandeiras, porém, evita-se que as distribuidoras assumam esses custos bilionários agora para depois serem ressarcidas, com juros, no próximo reajuste das contas de luz.

No ano passado, de eleições presidenciais, o governo optou por fazer empréstimos bancários para cobrir os mesmos gastos extras do setor elétrico, já afetado pela falta de chuvas e queda no nível dos reservatórios das hidrelétricas.

Com essa medida, o governo adiou o repasse desses gastos para as contas de luz. Entretanto, a conta vai sair bem mais cara. O governo tomou R$ 21,176 bilhões dos bancos, que ao final do pagamento, previsto para 2020, vão receber, agora dos consumidores, R$ 34,015 bilhões. Serão R$ 12,838 bilhões, ou 37,7% do valor total da operação, apenas de juros.

Agitos Mutum - www.agitosmutum.com.br

Telefones (65) 8449-0982

Email: redacao@agitosmutum.com.br

© Agitos Mutum - Todos os direitos reservados