Nova Mutum

day_122.png
20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

20 de Julho de 2024

Economia Segunda-feira, 01 de Julho de 2024, 15:03 - A | A

01 de Julho de 2024, 15h:03 - A | A

Economia / ECONOMIA

Dólar sobe e encosta em R$ 5,63, maior nível em dois anos e meio

Semana tem ata da última reunião do Fed (o banco central norte-americano) e relatório de emprego 'payroll'

Valor Invest



O dólar sobe na sessão desta segunda-feira (1) e renovou o seu maior nível em mais de dois anos e meio, chegando à máxima de R$ 5,6311. A última vez em que a moeda havia alcançado este patamar foi em 10 de janeiro de 2022, quando fechou cotada a R$ 5,674. Às 16h a moeda americana registrava alta de 0,76% e era cotada a R$ 5,631.

Na sexta-feira (1º) houve formação da Ptax, cotação de referência para a moeda americana e muitos contratos futuros venceram por conta do final do mês, o que pressionou o dólar para cima. Portanto, alguns investidores realizaram lucro pela manhã, o que levou a moeda americana a abrir em queda ante o real.

 

Contudo, os investidores continuam atentos aos riscos locais. Logo pela manhã o relatório Focus mostrou uma maior desancoragem nas expectativas de inflação e também novas revisões de estimativas para o câmbio neste e nos próximos anos.

Posteriormente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a atacar o Banco Central e sua independência, ainda que tenha dito que vai buscar controlar a meta da inflação. "Mas o mercado reagiu mais à crítica", diz Alexandre Viotto, diretor de mesa de câmbio da EQI Investimentos.

Apesar do feriado de 4 de julho nesta quinta-feira, a semana é cheia no mercado americano. No centro das atenções, está a ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que será divulgada na quarta-feira (3), e os dados de emprego do “payroll”, que saem na sexta-feira (5). Além disso, os investidores também monitoram falas de Jerome Powell, presidente da autoridade monetária em evento amanhã (2).

Na última sexta-feira (28), a moeda americana valorizou 1,51% e era cotada a R$ 5,590. É o maior nível em mais de dois anos em meio. No dia 10 de janeiro de 2022, a moeda americana encerrou cotada a R$ 5,674. Isso significa que, no semestre, a moeda avançou 15,17% em relação ao real.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853