Nova Mutum

day_122.png
20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

20 de Julho de 2024

GERAL Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 19:37 - A | A

20 de Junho de 2024, 19h:37 - A | A

GERAL / NÃO QUERIA SEPARAÇÃO

Júri condena homem por matar esposa a facadas no sofá após 24 anos de união

Da Assessoria



Tribunal do Júri da comarca de Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá) condenou, nessa quarta-feira (19) o pedreiro Cleonilson Reis Morais por matar a companheira Maria Elizangela Recoliano da Silva a facadas no ano passado. A pena do réu foi fixada em 18 anos e 9 meses de reclusão, além do pagamento de 20 dias-multa.

O Conselho de Sentença acolheu a tese do Ministério Público de Mato Grosso e reconheceu que o crime foi cometido por motivo fútil, com emprego de meio cruel, asfixia, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e contra a mulher por razões da condição de sexo feminino, o feminicídio.

Conforme a denúncia do MPMT, o crime aconteceu na madrugada do dia 11 abril de 2023, na residência da vítima, localizada no bairro Bela Vista. Cleonilson Reis Morais matou Maria Elizangela Recoliano da Silva com golpes de faca no tórax. Conforme apurado nas investigações, o casal, pais de 4 filhos, conviveu em união estável por aproximadamente 24 anos.

No dia dos fatos, Cleonilson, por não se conformar com o desejo de separação da vítima, se aproximou de Maria Elizangela enquanto ela estava desprevenida, deitada no sofá, e a atacou com golpes de faca. Visando impedir que ela gritasse e pedisse por socorro, asfixiou a vítima com uma almofada até ela desmaiar.

O réu ainda modificou a cena do crime, levou o corpo da vítima até o quarto do casal e colocou uma faca em suas mãos na tentativa de simular suicídio. Ele fugiu, mas foi preso no mesmo dia já na cidade de Rosário Oeste. Cleonilson também foi condenado pelo crime de fraude processual.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853