Nova Mutum

day_122.png
25 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

25 de Julho de 2024

GERAL Quarta-feira, 03 de Julho de 2024, 15:25 - A | A

03 de Julho de 2024, 15h:25 - A | A

GERAL / FIM DA NOVELA

Mauro assina contrato de venda dos vagões do VLT para o Governo da Bahia; MT deve receber quase R$ 1 bilhão

A quantia será paga em quatro parcelas anuais, sendo que a primeira será paga até 31 de dezembro deste ano.

Repórter MT



O governador Mauro Mendes (União) assinou, nesta quarta-feira (03), o contrato de venda dos vagões do Veículo Leve sobre Trilho (VLT) para a Bahia. A assinatura aconteceu durante uma reunião no Tribunal de Contas da União, em Brasília.

Além de Mauro, participaram da reunião o governador da Bahia Jerônimo Rodrigues (PT) e o presidente do TCU, Bruno Dantas.

"A Bahia tinha a obra, mas não tinha os trens. O Estado de Mato Grosso tinha os trens, mas não tinha a obra. A solução encontrada mediada com a participação do TCU foi a aquisição pela Bahia de 40 composições de trens, totalizando 280 carros que passarão pelo processo de restabelecimento técnico para retomarem sua capacidade operacional", disse Bruno, pontuando que chega ao fim um conflito que dura mais de uma década.

 

 O governo baiano irá dar R$ 793,7 milhões pelos vagões, que serão pagos em quatro parcelas anuais, sendo que a primeira será paga até 31 de dezembro deste ano e as demais na mesma data de cada ano até 2027.

 

 Todas as parcelas serão corrigidas pelo IPCA-E, a partir da data da assinatura do acordo e o valor recebido pelo Estado deve chegar na ordem de R$ 1 bilhão.

 

 “Para ser eficiente temos que ter coragem, para ser eficiente temos que ser inovadores, não podemos estar presos às amarras, às velhas burocracias tão presentes no Brasil”, ressaltou Mauro.

A Bahia deu em garantia do pagamento das referidas parcelas ao estado de Mato Grosso o fluxo financeiro decorrente da sua cota no Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Vale ressaltar que o valor total é superior ao que foi pago pelo estado de Mato Grosso pelos trens, devidamente corrigidos pelo IPCA.

O dinheiro que entrará no caixa do Governo é suficiente para custear todas as obras do Sistema BRT, no valor de R$ 468 milhões, e ainda sobram R$ 325 milhões para comprar os ônibus e realizar outros investimentos.

Logística

Em cinco meses, os vagões começarão a ser transportados pela Bahia até a sede da fábrica da CAF, localizada na cidade de Hortolândia/SP, onde se submeterão a um processo de restabelecimento técnico para retomarem a sua capacidade operacional.

 

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853