Nova Mutum

day_122.png
14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

14 de Julho de 2024

GERAL Domingo, 16 de Junho de 2024, 16:42 - A | A

16 de Junho de 2024, 16h:42 - A | A

GERAL / AÇÃO SOCIAL

Projeto de jiu-jitsu desenvolvido pela Polícia Civil reúne 50 crianças e adolescentes em Diamantino

Iniciativa oferta alternativa de educação por meio do esporte e contribui na redução do risco social

Raquel Teixeira | Polícia Civil-MT



Um projeto da Delegacia da Polícia Civil em parceria com a Secretaria de Esportes de Diamantino está proporcionando uma alternativa esportiva e educativa gratuita para crianças e adolescentes, contribuindo para prevenir situações de vulnerabilidade social e afastá-los da criminalidade.

O projeto Diamantino Jiu-jitsu, iniciado há três meses com apenas seis alunos, atualmente reúne 50 crianças, adolescentes e alguns adultos. Através da prática da arte marcial milenar, os participantes têm a oportunidade não apenas de aprender o esporte, mas também de desenvolver habilidades como perseverança, disciplina, cidadania e liderança no tatame.

O projeto integra as ações sociais de Polícia Comunitária, dentro do programa De Cara Limpa Contra as Drogas da Polícia Civil. Para o delegado Marcos Bruzzi, titular da unidade policial de Diamantino e mestre na arte marcial, levar o esporte a dezenas de crianças é gratificante. 





“Desde a adolescência iniciei no jiu-jitsu e é um sonho poder trazer esse esporte e contribuir com a inclusão de crianças e adolescentes, contribuindo para que não caiam em vulnerabilidade social e sejam atraídas para a criminalidade”, comentou o delegado, acrescentando que o esporte é uma poderosa ferramenta de educação, proporcionando aprendizados valiosos e na formação de caráter.

O tatame para as aulas semanais foi montado no espaço de uma antiga associação atlética na cidade. Os alunos se dividem em duas turmas na semana, com dois horários diferentes, reunindo a faixa etária de 11 a 16 anos e outra acima dos 17 anos até adultos. 

A instrução da arte marcial é dividida entre os dois professores, mestres Gilmair Arruda e Marcos Bruzzi, ambos faixas pretas em jiu-jitsu e responsáveis pelo projeto, que tem a parceria da Secretaria de Esportes e Lazer do município. 




“É uma nova proposta para a cidade, trazer crianças e adolescentes para a prática esportiva como ferramenta de educação e contribuir para a formação de cidadãos responsáveis”, destacou Gilmair. 

Muitos alunos chegaram ao projeto movidos pela curiosidade e já se integraram à disciplina esportiva. “O jiu-jitsu está mudando minha educação dentro e fora do tatame, me ensinando a ter mais companheirismo e foco”, disse a adolescente Vitória Macêdo. 

Para outro aluno do projeto, Gabriel Grolli, as aulas têm lhe passado conceitos de disciplina e respeito, que o ensinaram a se portar melhor também em outros ambientes. 



O delegado Marcos Bruzzi destaca ainda que o fortalecimento à consciência do estudo é outra premissa incentivada durante as aulas para evitar a evasão escolar.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853