Nova Mutum

day_122.png
25 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

25 de Julho de 2024

Polícia Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 22:38 - A | A

19 de Junho de 2024, 22h:38 - A | A

Polícia / DIAS INTERNADO

Dupla acusada de matar homem com pauladas durante briga por futebol é presa

Da Assessoria



Dois acusados de matar Adeildo Santos Corrêa da Silva, 49, em um bar do bairro Santa Izabel, em Várzea Grande, foram presos esta semana. Vítima foi assassinada com pauladas durante briga por causa de time de futebol. O ataque ocorreu em 18 de março e ele morreu em 1ª de abril.

Segundo informações da Polícia Civil, um dos autores foi preso na terça-feira (18), em Uberlândia (MG), e o outro localizado em Várzea Grande, nesta quarta-feira (19), pela manhã. A prisão em Minas Gerais contou com a colaboração da Delegacia de Homicídios do sudoeste mineiro.

De acordo com a investigação, a briga teria iniciado quando um dos frequentadores se sentiu ofendido com brincadeiras feitas por um DJ que tocava no local, que teceu comentários pejorativos em relação ao time da vítima, e ambos começaram a discutir, sendo apartados pelo gerente do local. Depois desse momento, o DJ foi à mesa da vítima, se desculpou e ambos se entenderam.

Contudo, quando o músico estava recolhendo seu material de trabalho, a esposa dele se dirigiu à mesa da vítima e começou a provocá-la. A discussão foi reiniciada com a vítima e um amigo que a acompanhava e envolveu novamente o DJ, que alegou ser policial, e outras pessoas que estavam no bar. Em meio à briga, um amigo do DJ foi até seu veículo e retornou com um pedaço grande de madeira, golpeando Adeildo na cabeça, que já estava caído no chão. Com o golpe, a vítima desmaiou, com sangramento na cabeça e ouvidos.

Imagens analisadas pela equipe de investigação apontam que o investigado preso em Minas Gerais não estava no momento em que começou a discussão no bar, mas chegou depois ao local causando confusão e pegou o pedaço de madeira, com o qual golpeou a vítima. Em seguida, ele entregou o pedaço de madeira ao DJ e depois os dois fugiram do local.

A vítima foi socorrida pelo gerente do bar e um cliente do local e levada ao pronto-socorro.

“A análise das imagens e depoimentos colhidos deixam evidentes que a briga foi motivada por uma brincadeira envolvendo time de futebol, ou seja, um motivo ignóbil, fútil, que terminou com a morte da vítima”, pontuou o delegado Bruno Abreu.
Os indícios reunidos na investigação identificaram dois responsáveis diretos pelo homicídio de Adeildo e a DHPP representou pelas prisões temporárias, com o intuito de resguardar a aplicação penal, uma vez que ambos fugiram. 

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853