Nova Mutum

day_122.png
20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

20 de Julho de 2024

Polícia Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 09:51 - A | A

18 de Junho de 2024, 09h:51 - A | A

Polícia / TOLERÂNCIA ZERO

Em uma semana, operações das forças de segurança dão prejuízo de R$ 9 milhões ao crime organizado

Ações incluem operações decorrentes de investigações e do policiamento ostensivo permanente levado às ruas em todas as regiões do Estado

Alecy Alves | Sesp-MT



Em uma semana, as ações das forças de segurança do Governo de Mato Grosso geraram prejuízo financeiro estimado em R$ 9 milhões às organizações criminosas. Desse total, R$ 7 milhões foram em apreensões de drogas e R$ 2 milhões de uma carga de celulares. 

Além desse prejuízo monetário com a retirada de circulação de 550 quilos de entorpecentes em duas grandes cargas, de 300 quilos de maconha e  150 de cocaína, ocorreram dezenas de apreensões menores na represssão ao tráfico doméstico . O prejuizo também inclui veículos, armas e munições cujos valores não foram calculados.
  
Entre os dias 10 e 17 deste mês, as operações deflagradas pela Polícia Judiciária Civil, com base em investigações e monitoramento de atividades criminosas, resultaram em 50 prisões. Em uma dessas operações, realizada na região de fronteira com a Bolívia, além de droga, foram apreendidos dois fuzis (calibres .50 e 556) capazes de derrubar aeronaves.



“Esses dados e informações comprovam que tivemos mais uma semana altamente produtiva para a Segurança Pública e de grandes prejuízos para a criminalidades, em especial ao crime organizado, sendo que estamos estimando valores somente relacionados ao tráfico”, afirmou o secretário de Segurança Pública, coronel César Roveri.

“São números que mostram o empenho, capacidade e determinação das nossas forças de segurança em fazer frente à violência, no trabalho ostensivo de prevenção e repressão, e com ações que demandam investigações aprofundadas e especializas”, reforça Roveri.




O secretário destaca que, em todas as regiões do Estado, nos 142 municípios, a atividade fim da polícia, que é estar nas ruas, foi impulsionada com o aparelhamento das polícias e a chegada de mais policiais. Ele observa que o Estado investiu em armamentos modernos, renovou e reforçou a frota com veículos pensados de acordo com as necessidades e características regionais, e em tecnológica.
 
Exemplo dessa modernização é a substituição dos antigos rádios analógico por aparelhos digitais em todas as viaturas e centros de operações, e a aposentadoria do antigo revólver 38 com a chegada da pistola Glock para cada policial. Até o momento, mais de 12,1 mil armas foram distribuídas. Armamento de grosso calibre, fuzis, espingardas, por exemplo), também foi adquirido para fazer frente aos criminosos.

Já o programa Vigia Mais MT, criado pelo Governo do Estado, está levando aos municípios, em regime de cessão e sem custo na compra, o que há de mais moderno em câmeras de videomonitoramento, gerando mais segurança para a população.

“Estamos com reforço às ações de segurança e atuamos de forma integrada em todo Estado, inclusive com instituições como Exército e as policiais Federal e Rodoviária, ressaltando que em Mato Grosso há tolerância zero para a criminalidade”, completa ele.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853