Nova Mutum

day_122.png
22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

22 de Junho de 2024

Polícia Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2022, 15:37 - A | A

23 de Dezembro de 2022, 15h:37 - A | A

Polícia / POLÍCIA

Homem é morto a tiros após sair para buscar filhos na ex-sogra em MT

Liz Brunetto / Mídia News



Um homem de 31 anos, identificado como Claucione Roberto de Sales, foi assassinado a tiros em Marcelândia (a 697 quilômetros de Cuiabá), enquanto buscava os filhos na casa da ex-sogra. Seu corpo foi encontrado na quinta-feira (22).

A esposa da vítima disse à Polícia que eles estavam em um espetinho da região e depois foram até a casa da ex-sogra de Claucione para buscar seus filhos.

Conforme o boletim de ocorrência, enquanto estavam na residência a vítima recebeu uma ligação e saiu, dizendo que “já voltava”.

Depois de um tempo a mulher tentou contato com ele por ligações e mensagens, mas não teve nenhum retorno.

Como Claucione não voltou durante toda a noite, a mulher saiu para procurá-lo, até receber a notícia de que ele estava morto.

A Polícia o encontrou caído no chão, próximo à Apae, com marcas de sangue e perfurações de arma de fogo.

O local foi isolado e a Polícia Civil acionada. A Politec (Perícia Oficial de Identificação Técnica) de Sinop esteve no local e realizou os procedimentos de perícia.

Possível motivação

À Polícia, a mulher disse que no dia 17 de dezembro, por volta das 17h30, dois homens foram até sua residência para cobrar uma dívida.

A dupla estava exaltada e a vítima pediu para a esposa transferir via pix a quantia de R$ 200 para um deles.

Questionado pela esposa, Claucione teria dito que se tratava de uma dívida de drogas.

Versões desencontradas

A Polícia encontrou os dois homens. O primeiro alegou que apenas deu uma carona para o outro realizar a cobrança, além de ter dito não saber o teor da dívida.

Já o segundo suspeito alegou que foi de carona até a casa de Claucione para cobrar “umas diárias”. O motorista, segundo ele, também teria dívidas a receber da vítima, e por isso teriam ido juntos.

Ele também alegou não saber qual seria essa outra dívida.

Diante das informações desencontradas os dois formam encaminhados para a delegacia.

 

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853