Nova Mutum

day_122.png
20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

20 de Julho de 2024

Polícia Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 08:12 - A | A

08 de Julho de 2024, 08h:12 - A | A

Polícia / DISCUSSÃO EM CONVENIÊNCIA

Homem que matou empresário a tiros por conta de farol alto vai a júri em setembro

O réu participará do julgamento por videoconferência, pois está preso em Santa Catarina

Thiago Stofel/Repórter MT



O criminoso Maroan Fernandes Ahmed enfrentará o Tribunal do Júri no dia 26 de setembro deste ano, às 9h, de acordo com a intimação proferida nesta quarta-feira (3) pela secretaria da 1º Vara Criminal de Rondonópolis (212 km de Cuiabá).

Ele é réu por matar a tiros o empresário Fábio Batista, em 2018, devido a uma briga por conta dos faróis de seu carro que estaria incomodando a vítima.

O julgamento chegou a ser suspenso em 2023 a pedido da defesa, por conta de algumas análises de recursos de habeas corpos no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Além disso, a defesa chegou a alegar insuficiência de provas na denúncia apresentada pelo Ministério Público de Mato Grosso, apontando que os depoimentos que colocavam o criminoso como o autor do crime não eram declarações contundentes.

“Nesta ocasião, a defesa requer a despronúncia do paciente sob o argumento de insuficiência das provas de autoria produzidas. Sustenta que o reconhecimento do qual resultara o apontamento do paciente seria ilegal e, quanto aos testemunhos seriam de "ouvir dizer", diz trecho do pedido.

Porém, o magistrado responsável explica que nem todo caso requer uma prova material sobre o reconhecimento do autor do delito.

“Nem todo delito impõe que a sua autoria seja determinada mediante a prova de reconhecimento. Quando a testemunha conhecer o autor com anterioridade, não há que se falar em prova de reconhecimento, o que torna não apenas prescindível como inadequada a aplicação ao art. 226 do CPP”, diz trecho.

O criminoso participará do julgamento por videoconferência, pois está preso em Santa Catarina.

O caso

O empresário Fábio Batista estava na mesa de uma lanchonete de um posto de combustível, quando um veículo parado de frente para o estabelecimento mantinha o farol alto em direção as pessoas. A vítima se aproximou do veículo pedindo para que Maroan baixasse o farol, porém, o motorista não gostou do pedido e ambos começaram a discutir.

Enquanto Fábio voltava a sua mesa, Maroan foi até seu carro, pegou uma arma de fogo e atirou contra o empresário que não teve chance de se defender. Após o crime, Maroan fugiu.

Testemunhas ainda contaram para os policiais que o atirador saiu de forma bastante tranquila do local do crime.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853