Nova Mutum

day_122.png
22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

22 de Junho de 2024

Política Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2022, 21:28 - A | A

09 de Dezembro de 2022, 21h:28 - A | A

Política / POLITICA

Bolsonaro fala com apoiadores e defende manifestações: “Tudo dará certo no momento oportuno”

Os protestos contra a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inciaram no dia 30 de outubro

Thaiza Assunção/Repórter MT



O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou pela primeira vez com apoiadores, no Palácio da Alvorada, em Brasília, nesta sexta-feira (9). Durante discurso de mais 15 minutos, defendeu as manifestações contra o resultado do segundo turno da eleição e disse que "tudo dará certo no momento oportuno".

“Vocês estão se manifestando de forma democrática,  se manifestando de acordo com as nossas leis. Vocês são cidadãos de verdade. E está na hora de parar de serem tratados como outra coisa aqui no Brasil. Acredito em vocês. Vamos acreditar no nosso país. E, se Deus quiser, tudo dará certo, no momento oportuno”, afirmou o presidente. 

Os protestos contra a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inciaram no dia 30 de outubro, após ele ser declarado eleito.  Os movimentos começaram fechando rodovias e, depois, migraram para as portas de quarteis com pedidos de "intervenção federal" e para que as Forças Armadas "salvem o Brasil".

Desde então, Bolsonaro fez poucas aparições em público e nas redes sociais. Aos apoiadores, disse que ficou assim, porque senão "tudo seria deturpado".

“Vocês que estão aqui, não é por mim, é pelo país de vocês. O que digo é: vamos acreditar, vamos nos unir. Muitas pessoas que estão aqui na frente, eu reconheço o que já perderam, o que poderão perder mais ainda. Conheço o temor de muitos de vocês, que não é diferente do meu temor. Todos nós aqui temos família, todos nós temos filhos, netos, sobrinhos e nós não podemos esperar chegar lá na frente para olhar para trás e dizer o que eu não fizemos  para chegarmos a tal situação”, acrecentou. 

O presidente também voltou a dizer que a liberdade "é mais importante que a própria vida", e afirmou que "se algo der errado, é porque eu perdi a minha liderança". Ainda garantiu que as Forças Armadas estão unidas e devem lealdade ao povo e respeito à Constituição.

“As forças armadas, eu tenho certeza, estão unidas. As forças Armadas devem, assim como eu, lealdade ao nosso povo, respeito a constituição e são um dos grandes responsáveis pela nossa liberdade. Quantas vezes eu disse, ao longo desses quatro anos, que temos algo mais importante que a própria vida, que é a nossa liberdade", disse.

“As decisões, quando são exclusivamente nossas, são menos difíceis e menos dolorosas, mas quando elas passam por outros, elas são mais difíceis e devem ser trabalhadas. Se algo der errado, é por que é perdi a minha liderança, eu me responsabilizo pelos meus erros, mas peço a vocês, que não critiquem sem ter certeza absoluta do que está acontecendo”, pontuou. 

                                           

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853