Nova Mutum

day_122.png
14 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

14 de Junho de 2024

Economia Segunda-feira, 21 de Novembro de 2022, 14:30 - A | A

21 de Novembro de 2022, 14h:30 - A | A

Economia / FORÇA DAS COMMODITIES

MT supera Rio de Janeiro e tem o 3º maior PIB per capita do País

Em 2010, Mato Grosso estava na sétima colocação no ranking; dados são referentes a 2020

Gustavo Castro/Mídia News



Mato Grosso ultrapassou o Rio de Janeiro e agora tem o 3º maior PIB (Produto Interno Bruto) per capita do Brasil. A informação foi divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com dados referentes ao ano 2020, o primeiro da pandemia.

E Mato Grosso ultrapassou o Rio mesmo com a economia do Estado tendo ficado estagnada em 2020. É que no mesmo período o PIB fluminense caiu 2,9%.

É a primeira vez que o Estado chega à terceira posição neste ranking, ficando atrás apenas do Distrito Federal e São Paulo.

Para se ter uma ideia, em 2010 Mato Grosso estava na 7º posição, atrás de Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

O avanço de Mato Grosso nos últimos anos é resultado da explosão da produção agrícola, da alta do dólar e do preço das commodities.

O PIB per capita é calculado somando todas as riquezas de um determinado local divididas pelo número de habitantes. 

O PIB per capita do Brasil, em 2020, foi R$ 35.935,74 e aumentou 2,2% ante 2019. O Distrito Federal manteve o maior (R$ 87.016,16), 2,4 vezes superior que a média do País.

Na segunda posição aparece São Paulo (R$ 51.364,73), seguido de Mato Grosso (R$ 50.663,19) ocupando a posição que historicamente pertencia ao Rio de Janeiro.

Apenas unidades da federação do Sudeste, Sul e Centro-Oeste apareceram entre os dez maiores PIB per capita do país. No Centro-Oeste, Mato Grosso foi o que mais avançou entre 2002 e 2020, saindo da 11ª para a terceira posição. Mato Grosso do Sul subiu do oitavo para o quinto lugar. Goiás caiu da 10ª, em 2002, para a 11ª posição, em 2020.

Na região Sul, Santa Catarina aparece em quarto. Paraná e Rio Grande do Sul ocuparam a sétima e a oitava posição em 2020. Santa Catarina teve PIB per capita mais elevado ao longo da série, por conta da sua menor população, já que seu PIB é menor que o do Paraná e o do Rio Grande do Sul.

RJ cai da 3ª para a 6ª posição em PIB per capita, ultrapassado por Mato Grosso, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

No Sudeste, além de São Paulo, segundo maior PIB per capita, Rio de Janeiro ocupa a sexta posição, Espírito Santo a nona, e Minas Gerais a décima, em 2020. O Rio de Janeiro esteve na terceira posição no ranking, entre 2002 e 2019, e em 2020 caiu três posições, sendo ultrapassado por Mato Grosso, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, devido à perda de participação de seu PIB.

Na região Norte, Rondônia registrou a maior posição (12ª), seguida por Amazonas (13ª) e Tocantins (14ª). Rondônia e Tocantins subiram de posições ao longo da série, enquanto o Amazonas teve movimento contrário, caindo da nona para a 13ª posição. Em Roraima, Amapá e Acre recuaram, enquanto o Pará subiu seis posições, do 22ª para o 16ª.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853