Nova Mutum

day_122.png
20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

20 de Julho de 2024

GERAL Segunda-feira, 17 de Junho de 2024, 10:12 - A | A

17 de Junho de 2024, 10h:12 - A | A

GERAL / SÃO PAULO

Maior avião de passageiros do mundo tem voo cancelado após problema técnico minutos após decolagem em SP

Por Paola Patriarca, G1 SP



Um voo da companhia aérea Emirates no maior avião de passageiros do mundo, o Airbus A380, precisou ser cancelado na madrugada do último sábado (15) após apresentar falha durante os primeiros minutos da decolagem no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Um vídeo da câmera externa da aeronave que é exibida na tela de bordo dos passageiros viralizou nas redes sociais neste domingo (16) e mostra o momento em que o avião, durante sua decolagem, registra um clarão que aparenta ser uma chama.

Ao g1, a companhia informou que o voo EK-262 seguia de São Paulo para Dubai quando foram registrados "problemas técnicos", mas não explicou o que aconteceu.

"O voo da Emirates EK262 de São Paulo para Dubai no dia 15 de junho foi cancelado devido a problemas técnicos. Os passageiros afetados foram reacomodados em voos subsequentes disponíveis. A Emirates pede desculpas pelo transtorno causado. A segurança de nossos passageiros e tripulação é de extrema importância", afirmou a Emirates, diz a nota.

 

O momento da decolagem também foi captado por uma câmera do canal no Youtube "Golf Oscar Romeo", que registra voos ao vivo no Aeroporto de Guarulhos.

No vídeo, é possível ouvir os pilotos informando à torre de controle que precisavam retornar ao portão de embarque por um "estol de motor"

O mecânico de aviação e youtuber Lito Sousa repercutiu nas suas redes sociais as imagens que mostram a decolagem do avião e explicou que o que houve foi um "estol de compressor".

O incidente ocorre quando é interrompido o fluxo de ar no motor, o que pode danifica-lo.

"Dependendo do momento em que ocorre o estol de compressor, o motor vai ter que ser substituído, o que complica fazer isso no Brasil porque são 14 horas e meia de distância da base principal deles [Emirates]. Se fosse um Boeing 747 ele poderia decolar tri-motor com a tripulação de engenharia e autorização especial, e seguir até um local com mais apoio para troca. E não sei se isso é possível com o A380", afirmou o mecânico.

E complementou: "Mas se você tem medo de voar, primeiro não acredite em explosões ou incêndios em motor nesses casos. E mesmo que o problema acontecesse depois da decolagem, o avião retornaria sem problemas para São Paulo", disse.

Comente esta notícia

cd0fb6c3112b42f4ac7db47ed2ff7af9_2.png
whatsapp-icon-4.png (65) 9 9280-9853